Mapa de Vinland, autor desconhecido, séc. 15

OS VIKINGS CHEGARAM ANTES

Desde que foi descoberto, em 1957, um mapa viking feito de couro de carneiro vem causando polêmica entre pesquisadores e universidades. O documento representa o mundo na concepção dos exploradores escandinavos entre os anos 800 e 1100. 

Ele mostra França, Espanha, Grã-Bretanha, Irlanda, Escandinávia, Açores e a parte da América do Norte que foi explorada pelos vikings. Seu texto descreve como Leif Eiriksson, oriundo da Groelândia, encontrou uma nova terra chamada Vinland (América), no ano 1000, quase meio século antes de Cristóvão Colombo. 

Como toda novidade histórica, o Mapa de Vinland foi aclamado por grande parte da comunidade científica e questionado por outro tanto. A maioria das análises concluiu pela autenticidade do documento, mas houve épocas em que ele foi considerado uma fraude. Somente no século 21 o Mapa de Vinland recuperou a credibilidade: testes com Carbono-14 confirmaram sua origem em 1434 (margem de erro de 11 anos). 

Embora não haja mais dúvida científica sobre a validade do mapa viking, a resistência a aceitá-lo oficialmente é grande. Entre outros motivos, porque passaria a valer 20 milhões de dólares, o dobro do preço do mapa mais caro do mundo atualmente, feito por Martin Waldseemuller em 1507. Este documento perderia valor imediatamente e desmoralizaria toda a pompa e circunstância que foi criada em torno dele - a "certidão de nascimento da América", como é venerado pelos americanos. 

E o mais interessante: pesquisadores estão descobrindo evidências de que tanto Cristóvão Colombo como Américo Vespúcio teriam usado este e outros mapas semelhantes como base para a "descoberta" da América do Norte. O documento está no acervo de obras raras da Universidade de Yale, nos EUA. 

Celso Serqueira e-mail do autor

  > fechar <

www.serqueira.com.br

© Copyleft 2005 CMS