Aterramento da orla da Baía de Guanabara na Zona Norte, 2000 

Convenção:

 

vermelho - morros, elevações 
verde - mangue 
cinza - aterros 
branco - mar

amarelo - terrenos planos  

OS ATERROS DA ZONA NORTE

No decorrer de sua urbanização, todo o entorno da Baía de Guanabara sofreu graves modificações em sua topografia, principalmente nas proximidades das cidades de Niterói e Rio de Janeiro. Morros foram derrubados, lagoas aterradas, rios canalizados e grandes extensões de terra invadiram o mar. 

Embora as interferências mais conhecidas estejam no Centro e na Zona Sul cariocas - aterros do Flamengo, Lagoa Rodrigo de Freitas, Cais do Porto, Urca, etc -, outras partes do recôncavo da Guanabara também foram profundamente afetadas. O mapa acima mostra o aterramento da orla e de 13 ilhas, desde a Gamboa até a Penha, feito principalmente nos séculos 19 e 20. Veja:

* o aterramento da região da Gamboa abriga a av. Rodrigues Alves e o cais do porto;

* onde eram a Praia Formosa e o Saco do Alferes (início do mangue de São Diogo) situam-se a Rodoviária Novo Rio, Gasômetro e Av. Francisco Bicalho;

* o restante, da Ponta do Caju até a Praia de Maria Angu, abriga indústrias, vias urbanas como Av. Brasil e Linha Vermelha e as diversas favelas do Complexo da Maré;

* o arquipélago próximo à Enseada de Inhaúma foi completamente entulhado e fundiu-se na Ilha do Fundão, que abriga órgãos federais de pesquisa, a UFRJ¹ e o Argonauta, primeiro reator nuclear brasileiro. Grande parte do aterramento das ilhas foi conseqüência das montanhas de lixo urbano despejado ano após ano na Ilha de Sapucaia até a década de 1980;

Hoje, as 5 mil toneladas diárias de lixo geradas pela população do Rio de Janeiro são despejadas na foz do rio Sarapuí, na Baía de Guanabara, em Gramacho, onde já destruíram 1.000.000 m² de manguezal - um ecossistema de enorme biodiversidade, teoricamente protegido pela Constituição. 

O terreno foi entregue oficialmente pelo INCRA² à Comlurb³ para essa finalidade, um crime federal que permanece impune e do qual ninguém mais fala - ONG's, imprensa ou autoridades. 

¹ UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
² INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária
³ COMLURB - Companhia Municipal de Limpeza Urbana

Celso Serqueira e-mail do autor

  > fechar <

www.serqueira.com.br

© Copyleft 2005 CMS