Mapa com as áreas de implantação da religião católica na 

América do Sul, de Heinrich Scherer, 1702

A PROPAGANDA É A ALMA DO NEGÓCIO

A Igreja está presente politicamente em todo o curso da História, influenciando não apenas os acontecimentos, mas a forma como eles são registrados, inclusive na cartografia. Um exemplo é o padre Heinrich Scherer, que desenvolveu a cartografia temática (ou seria o marketing religioso?) enxertando significados católicos em todos os seus trabalhos científicos.

O jesuíta alemão Heinrich Scherer foi professor universitário de Hebraico, Matemática e Ética, além de Tutor do Príncipe de Mantua e Bavária, entre outras funções importantes. Mas foi como geógrafo que ficou mais conhecido, elaborando centenas de mapas inéditos, livros sobre Geografia Natural e um atlas mundial em sete volumes. Scherer estabeleceu a concepção do mundo para toda a Europa no início do século 18.

Além dos itens geográficos, seus mapas indicavam áreas escuras e claras, conforme representassem o bem e o mal, as regiões convertidas ou não ao catolicismo. Não raro sua fé superava o espírito científico, então ele modificava as informações, como no caso da China, que ele sempre desenhava como iluminada pelo Cristianismo, embora os jesuítas não tivessem qualquer sucesso por lá.

No documento acima, ao lado do mapa que mostra a expansão religiosa na América do Sul, selvagens de várias etnias se prostram ante o Cristo crucificado, simbolizando a submissão dos sul-americanos ao catolicismo. Heinrich Scherer foi um dos maiores e mais eficientes propagandistas da Igreja em todos os tempos.

Celso Serqueira e-mail do autor

  > fechar <

www.serqueira.com.br

© Copyleft 2005 CMS