Home

 

"Le vrai pourtraict de Geneure et du Cap de Frie", Jacques de Vau de Claye, 1579 

(detalhe do Centro do Rio de janeiro e São Cristóvão)

FRANCESES, ESSES INVASORES AZARADOS

Parte 1 de 2

Este mapa foi elaborado secretamente para guiar a retomada do Rio de Janeiro pelos franceses, após sua derrota para o português Estácio de Sá. Saiba o que deu errado nesta história viajando no tempo conosco por este documento de espionagem de quase 450 anos.

Trata-se do mais antigo mapa do Rio de Janeiro e mostra detalhadamente a cidade apenas 12 anos após a sua fundação. Também é o primeiro a retratar a Lagoa de Araruama, na região de Cabo Frio, como veremos na segunda parte deste artigo. Seu autor é o cartógrafo francês Jacques de Vau de Claye, membro da expedição de Villegaignon que esteve na Baía de Guanabara em 1555 para fundar a França Antártica.

A gente já sabe que os franceses estavam com a maior uruca e nada dava certo para eles: o projeto de colonização no Rio foi a maior roubada, perderam a batalha contra Mem de Sá, em 1560,  e foram derrotados também pelo Estácio de Sá, em 1567; seu forte Coligny, na Ilha de Villegaignon, arrasado. O que nossos livros pouco dizem é que a história não terminou nesse episódio. 

A França não engoliu tantos fracassos e planejou, secretamente, uma vingança. Primeiro, precisava de um mapa detalhado das posições portuguesas no Rio para orientar a invasão. Foi aí que entrou o nosso mapinha de hoje, elaborado com legendas minuciosas sobre cada ponto ocupado na cidade. Tem dizeres como "nesta aldeia se pode falar francês" e até uma indicação explícita, ao norte da cidade, na região do Saco de São Diogo: "aqui é o lado para tomar Geneure (Rio de Janeiro)". 

Estava resolvido! A invasão seria pelos fundos da cidade, através do mangue onde hoje ficam a estação Rodoviária e as avenidas Francisco Bicalho e Pres. Vargas, no Centro. A vingança estava próxima!   (continua... )

 
Celso Serqueira